Tradução de Títulos

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010
Uma das coisas que mais me deixam irritadas são traduções de nomes de filmes e livros mal feitas ou fora do contexto. Imagino que a maioria da população nem se dá conta disso, mas para mim, que AMO inglês, é praticamente um soco na boca do estômago.

Exageros à parte, o que eu não entendo é por que a pessoa que está traduzindo o livro ou o filme, se acha no direito de mudar o titulo original. Discutindo sobre isso com uma pessoa, ela me disse que os tradutores levam em conta o contexto e a cultura do país. Por exemplo, João e Maria, no original é Hänsel und Gretel, que para nós, brasileiros, não faz muito sentido. Porém, há um tempo atrás li O Garoto no Convés, do mesmo autor do Menino do Pijama Listrado, o título original do Garoto no Convés é Mutiny on the Bounty, que em tradução livre significa, Motim no Bounty (Bounty foi um navio da realeza inglesa que sofre um motim em 1789), e lendo a história, motim no Bounty faz muuuito mais sentido que o garoto do convés (porém, na tentativa de “vender mais” utilizaram um nome parecido com o best seller anterior).

Já faz quase um ano que eu fico remoendo para escrever esse post e cada dia que passa vejo mais e mais traduções que não me agradam. Ontem foi a gota d’água: aluguei Te amarei para sempre, no original The time traveler’s wife, ou a esposa do viajante no tempo e não que “te amarei para sempre” não faça sentido, mas “a esposa do viajante no tempo” faz muito mais.

Existe também o tipo de título que eles resolvem deixar em inglês, mas acham que ainda é necessário algo mais, então inventam um subtítulo (geralmente ridiculo) em português. Up- Altas aventuras, Crash-No limite, são alguns exemplos. Podem até me achar meio cruel, mas na boa? Eu acho que deveria ter algum tipo de lei, de direitos autorais ou algo do tipo, que proibisse mudar os títulos, já que eles muitas vezes carregam grande parte de significado do filme ou do livro

6 comentários:

Tati disse...

Eu já nem falo mais nada sobre as traduções. Ninguém merece...affff...
Beijos,
Tati
http://comoagarrarummarido.blogspot.com/

Carol Balan disse...

Concordo plenamente, Isa! Nem mudanças culturais eu acho que deveriam ser permitidas, porque, por mais que a cultura seja diferente de uma país para o outro, o título é como você disse: a essência do filme/livro, então, na maioria dos casos, não faz muita diferença a cultura em si. O que se vê é que a mudança é exatamente para atrair o público mesmo. Lamentável.

Mariana Diab Guerino disse...

É verdade, Isa... Muitas vezes o título do filme é engraçado ou faz alusão a algo interessante no filme, mas é mudado no intuito de ser mais "comercial"... Não sei se vc e o Jo assistem a filmes legendados...como o Ti não fala Inglês, nós assistimos. E é impossível passar o filme todo sem ler nada da legenda, por mais q eu me esforce...rsrs...os olhos veem letras e já as leem... E sempre acabo ficando indignada pq SEMPRE tem erros de tradução...e na maioria das vezes não é pouca coisa. Muitas vezes eles traduzem o exato OPOSTO do q é falado no original... Isso me consome! Fora qndo tenho q explicar a piada pq em Português ela não faz o menorrrr sentido... Às vezes penso q seria bem feliz sendo tradutora de filmes ou livros... Como será q eu arrumo um emprego assim? Hehe....

Isabela Bonfim disse...

Pois é, isso por que não entrei no tópico de traduções mal feitas dentro dos livros e filmes. A tragédia já começa nos títulos.

Mari: tb adoraria traduzir livros e legendar filmes, se souber como fazer isso me avisa, haha.
Bjsss

Loida disse...

Interesting post... This is my subject señorita! :) Here it is the same.
Some local example: the classic "Something to Remember" was translated as "Tú y yo" (Tu é eu). And what about its latest version, with Tom Hanks & Meg Ryan, "Sleepless in Seattle"?? Guess... yeah! "Algo para recordar"... crazy, lol.

Isabela Bonfim disse...

hehehe, the same happens here....