Mundo Descartável

segunda-feira, 8 de novembro de 2010
Aproveitando a idéia da Carol, resolvi publicar esse texto que estava paradinho na minha caixa de rascunhos, esperando seu momento para ser publicado:

Esse é um assunto que há um bom tempo tem martelado na minha cabeça. Me preocupo bastante com o meio ambiente e sempre tento fazer o que julgo melhor: reciclar, apagar as luzes, etc. Um mês atrás minha impressora do trabalho parou de funcionar, mandei para o técnico e voltou com o mesmo problema, e isso se repetiu mais uma vez (haja paciência!). Não foi uma única vez que ouvi “O preço do conserto dá pra comprar uma nova”, sim eu concordo, mas o que eu faço com a antiga, que poderia ser consertada? Jogo fora, né?

Isso está tão enraizado na mente das pessoas que me assusta. Não funciona mais, joga fora e compra outro. Eu concordo que atualmente as coisas estão cada vez mais frágeis e o apelo comercial para ter sempre o modelo mais novo é grande. Mas e a nossa consciência? Eu não preciso do modelo mais novo de celular, o meu ainda liga e envia mensagens como no dia em que comprei.

Posso ir até mais fundo e questionar: até que ponto TUDO se tornou descartável? As pessoas ao nosso redor, os relacionamentos, os casamentos. Estamos tão acostumados a fazer tudo o que é mais prático que estamos descartando coisas e pessoas importantes, que ainda funcionam ou que só precisam de um pequeno reparo.

4 comentários:

Tati disse...

Oi Isa...
Complicado,né? As coisas estão cada vez mais descartáveis. E funciona assim mesmo...quebrou,compra outra e tá tudo certo. Uma pena...antes tudo era mais durável...
Beijos,
Tati

Carol Balan disse...

As coisas não têm mais significado. Temos tanto, que nada mais tem valor sentimental, só financeiro. É uma pena, porque temos um bombardeio tão grande de informação que já não sobrará mais tempo para as pequenas lembranças, daquelas coisas importantes e únicas que nos marcaram.

Aline disse...

Primaa
Ahh isso eh bem preocupante mesmo, como vc disse, as pessoas estão acostumadas a se desfazer das coisas muito rapido, e com isso muitas coisas são destruidas....
Imagina só como será daqui uns anos, é uma pena como tudo vai mudando...
Bjos, Aline

Isabela Bonfim disse...

Ufa! Sabe que fiquei realmente aliviada em ver que não sou a unica que pensa assim. Quem sabe nem tudo está perdido ;)