Preferenciais

quinta-feira, 25 de novembro de 2010
Algo que me revolta muito é quando vejo uma pessoa estacionar o carro em vagas destinadas a deficientes e essa pessoa não se qualifica como tal.
Me revolta quando uma grávida entra em uma fila, passa na frente e as pessoas fazem cara feia.
Me revolta quando um idoso entra no ônibus e ninguém levanta para ele sentar.
Tudo isso me revolta principalmente porque aqui no Brasil temos vagas, filas e assentos destinados as essas pessoas, portanto, em teoria, não se precisa contar com a boa educação ou bom senso das outras pessoas, pois esses lugares são direito de quem precisa.
E infelizmente não é isso que acontece, os que precisam são os que são ignorados, são os que têm suas vagas ocupadas por quem não precisa e são aqueles que recebem cara feia quando não estão fazendo nada errado. Realmente revoltante..

6 comentários:

Tati disse...

A educação brasileira é vergonhosa de vez em sempre. Salvo exceções.
Beijos,
Tati
http://comoagarrarummarido.blogspot.com/

Carol Balan disse...

Isso que você talvez não tenha presenciado o que acontece com lactantes, que também estão na lei, mas que, normalmente, nem aparece escrito nas placas de atendimento especial que também é válido para elas. E uma coisa eu posso garantir: muito mais difícil do que esperar para ser atendida com o bebê no colo é esperar para ser atendida com o bebê em casa, chorando, esperando para mamar. Uma vez entrei na fila, a funcionária do caixa pediu para eu sair, eu disse que era lactante e, ao me ver de costa, ela fez uma piada com o cliente que estava na minha frente. Algo como eu estava mentindo, ou inventando para passar na frente dos outros e quando foi me atender, foi muito indelicada. Aliás, várias vezes eu deixei de usar esse direito pra não ter que ficar aguentando as pessoas olhando atravessado. Agora, quando o baby está em casa chorando, não estou nem aí... os mal-educados que se lixem!!

Se não for exagero aí vai a lei:
LEI No 10.048, DE 8 DE NOVEMBRO DE 2000.
Art. 1o As pessoas portadoras de deficiência, os idosos com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, as gestantes, as lactantes e as pessoas acompanhadas por crianças de colo terão atendimento prioritário, nos termos desta Lei.

uau... isso é comentário ou desabafo??
beijos!

Isabela Bonfim disse...

Oi Carol, então, fiquei sabendo das lactantes a pouco tempo. Deve ser dificil mesmo, pois as pessoas querem "prova" e isso é incabível. As pessoas tb implicam com gestantes que ainda não tem barriga, acham que só quem tá de 9 meses que deve usar a fila. Um absurdo.
Pode desabafar aqui quanto quiser, acho super importante esse tipo de informação. beijinhos

Tati blue disse...

E tem mais que isso.
E as pessoas que jogam caixinha de leite no lixo sem lavá-las???
Ou latinha de refrigerante sem lavar???
Crédo! Eu lavo tudo antes de jogar no lixo, tem gente que vive dele, sabia?
Não me custa nada ajudar mesmo que indiretamente.

Ronoga disse...

Isso é um problema mesmo! Ainda mais porque, mesmo havendo as tais filas para atendimento prioritário, isso geralmente não garante que as pessoas sejam atendidas mais rapidamente. Na maioria da vezes há 10 caixas para atendimento comum (sem contar com os caixas rápidos) e 1 para idosos, gestantes etc. Ou seja, já fui com Miguel e Clara pro caixa rápido pq o caixa de atendimento prioritário estava congestionado.
Realmente o que falta é educação para a população (desde casa) e pensamento estratégico para o bom atendimento!

Isabela Bonfim disse...

Pois é, falta MUITA educação ainda...